Google+ Followers

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

ilusión


Olá, queridos!

Cartas de hoje, dia de Vênus, na 1ª hora do Sol: Os Pássaros (7 de Ouros) + as cartas de corte: A Lua (8 de Copas) e O Coração (Príncipe de Copas). A carta dos pássaros é regida por Urano, o planeta irreverente que nos traz as coisas de surpresa e regente de Aquário, onde temos Mercúrio R em trânsito, e representa romance, alegrias, conversas entre pessoas queridas, leveza, noção de pertencimento, comunicações. A carta da lua rege o signo de Câncer, onde temos Júpiter R e Lilith em trânsito, e nos fala de honrarias por merecimento, envolvimento emocional na questão, intuição, mistérios e sombras. A carta do coração rege a casa VII, casa de Libra, 2º domicílio de Vênus, esfera dos nossos relacionamentos íntimos e parcerias, e representa envolvimento emocional, amor e paixão. Marte, o guerreiro planeta da ação transita atualmente neste território, o signo de Libra. O Nodo Norte (destino) também.

Aspectos do Céu:
No céu do dia temos a lua cheia em Escorpião conjunta a Saturno, quadrada a Mercúrio R em Aquário e em sextil com Vênus em Capricórnio. Às 17h25, a lua inicia um trígono com Lilith. No começo da noite, às 19h11, a lua fica fora de curso (vazia de aspectos) até às 07h13 de amanhã, quando ingressa em Sagitário para virar minguante às 13h16. Marte e Nodo Norte conjuntos em Libra quadram Lilith em Câncer e fazem trígonos com Sol e Netuno conjuntos em Peixes. Júpiter R em Câncer faz quadratura em T com Urano em Áries e Plutão em Capricórnio e faz trígono com Sol e Netuno conjuntos em Peixes. Meio do Céu em Peixes e Ascendente em Gêmeos na hora da tiragem das cartas.

Conselho do Dia:
A lua cheia quase minguante em Escorpião encontra Saturno e entra na quadratura com Mercúrio R. Mas também faz belo sextil com Vênus, regente do dia. Temos um astral delicado hoje, nos convidando ao exercício da amorosidade nas trocas, quando provavelmente estaremos bastante sensíveis e nem tão animados assim. Tanta intimidade com Saturno traz ao dia um tom por demais sério, conflitante com a energia benéfica de Vênus. Um belo convite para exercitar a paciência, necessária para romper a barreira gelada que pode se erguer entre as pessoas, não necessariamente por conflitos, mas por uma certa rabugice grudada em cada um de nós que pode promover um desencontro de vontades. Preocupações com as obrigações podem ficar obsessivas e tirar o ânimo, o humor e até a saúde. É preciso ativar o foco e a fé, a melhor saída para a opressão saturnina. Não é fácil, eu sei. Afinal também temos as nuvens de Netuno encobrindo o Sol, o que demanda um esforço bem maior para separar ilusão e realidade, e também para colher pelo caminho as pistas que confirmam o sucesso das nossas escolhas. E mais uma vez é a fé que nos salva. Acreditar nas próprias competências e confiar no que está sendo gestado, ainda que a gente não veja. O senhor do tempo faz as coisas devagar, criando estrutura para sustentar os sonhos. Nem sempre entendemos claramente seus mecanismos, assim como nem sempre entendemos o processo de fundação escondido debaixo da terra sobre o qual se erguem gigantescas construções. Mas sabemos que sem uma base sólida nada se mantém de pé. E por falar em base sólida, esta também é uma vertente do dia: o fortalecimento das relações que já cuidaram da estrutura essencial. Saturno, Lua e Vênus dão uma força para aprofundar os laços, com mais comprometimento. No fim da tarde, a lua inicia um trígono com Lilith, afiando ainda mais a intuição, especialmente para a compreensão e aceitação de processos inconscientes ligados à sexualidade. Depois desse aspecto, a lua fica fora de curso às 19h45 e assim permanece até amanhã de manhã, às 07h13, quando ingressa Sagitário para alcançar a fase minguante no início da tarde.

As cartas nos trazem os Pássaros (Urano) em destaque, influenciados pela Lua e pelo Coração. As trocas de hoje devem ser gentilmente envolvidas com amor e sensibilidade. O fazer junto, além de reforçar a relação de companheirismo, fará toda a diferença para encarar Saturno com leveza.

"Paciência: intervalo entre a semente e a flor" (Ana Jácomo)

Hoje vamos de Julieta Venegas e Marisa Monte, com Ilusión

Gratidão!
_/\_

Texto: Lilian Guedes
Baralho: Judith Bärtschi Lenormand

Nenhum comentário:

Postar um comentário