Google+ Followers

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

a rosa


Olá, queridos!

Cartas de hoje, dia de Mercúrio, na 2ª hora da Lua: A Chave (8 de Ouros) e a Cruz (6 de Paus) saíram juntinhas no lugar de destaque + as cartas de corte: A Chave (de novo!) e A Cigana (Ás de Espadas). A carta da chave é regida pelo Sol e nos diz que temos a solução, a senha para abrir os caminhos está em nossas mãos. Ela nos traz ainda esclarecimentos, revelações. A carta da cruz rege a casa XII da mandala astrológica, local dos assuntos sagrados, do nosso inconsciente e do plano maior para as nossas vidas, a conexão com o invisível, e fala sobre o nosso destino, da nossa missão de vida, a cruz que carregamos e as conquistas que alcançamos através da fé. A carta da cigana é regida por Vênus e representa a mim e a todas as mulheres que frequentam o Salamalek Tarot, bem como a mulher mais importante da vida dos homens que passam por aqui.

Aspectos do Céu:
No céu do dia temos a Lua crescente em Áries e fora de curso (vazia de aspectos) desde às 14h23 e até às 00h25 de amanhã, quando entra em Touro. Urano em Áries quadra Plutão em Capricórnio. Netuno em Peixes faz trígono com Nodo Norte em Escorpião. Mercúrio está conjunto a Vênus retrógrado e ao Sol capricornianos, oposto a Lilith em Câncer e em sextil com Saturno em Escorpião. Sol em Capricórnio, conjunto a Plutão, se opõe a Lilith, faz quadratura em T com Júpiter retrógrado em Câncer e Marte em Libra e faz sextil com Saturno em Escorpião. Saturno em Escorpião faz trígonos com Júpiter retrógrado e Lilith cancerianos. Meio do Céu em Aquário e Ascendente em Touro na hora da tiragem das cartas.

Conselho do Dia:
A lua crescente ariana ficou fora de curso envolvida na quadratura em T com Lilith e Mercúrio conjunto a Vênus. Ela agora percorre os últimos graus de Áries para ingressar em Touro no comecinho da madrugada, em sextil com Netuno, que por sua vez está em sextil com Nodo Norte. Vênus, regente da lua taurina, está de mãos dadas com Mercúrio e em ligação harmoniosa com Saturno. Em plena fase crescente, quando as coisas que intencionamos começam a se encaminhar, temos do céu as bênçãos da concretização. Embora as dificuldades também estejam postas através das quadraturas e oposições ativadas pela cruz cardinal, uma via se abre mostrando o caminho a seguir, com Vênus no trono e alicerçada por conselheiros poderosos. É admirável a beleza das tramas do céu. Se por um lado temos uma energia masculina em pé de guerra, mas ao mesmo tempo com o seu representante enfraquecido no poder de decisão (Marte em Libra), é o feminino que se imcumbe, com toda a suavidade e firmeza advinda da sua conexão intuitiva, de encontrar o melhor caminho, a via de solução. Mais uma vez o astral nos aconselha a respeitar a sabedoria ancestral feminina, que mantém a ordem das coisas através do cuidado amoroso, da capacidade de sentir as aflições alheias, da astúcia de saber, sem necessidade de palavras, o que se passa no coração do outro. É o despertar da grande mãe dentro de nós e do seu olhar sensível e adivinhador, a nos mostrar que na dúvida devemos olhar para dentro e deixar que o coração nos guie. Esta é a inteligência superior.

Por enquanto sossegue e aguce os instintos. Silencie, economize as palavras e os movimentos. Não se pré-ocupe do que ainda não veio. Faça suas conexões com o alto, ancore e fortaleça a sua fé. Se assim proceder, o caminho vai surgir à sua frente, sem disfarces, sem enganos. Anote seus sonhos, ainda que pareçam confusos. Eles podem ajudar nas escolhas. A partir de amanhã as chances de concretização se insinuam. Pegue a sua, e mãos à obra. A cruz cardinal dá o impulso, o elemento terra pede a sua dedicação... tenha fé em você mesmo, no deus que habita o seu centro, e faça acontecer.

As cartas chegam mais uma vez em maravilhosa sintonia, com a Chave e a Cruz disputando o destaque, com influência da própria Chave e da Cigana. É Vênus com a chave do destino nas mãos. É o recado precioso da atitude alicerçada na sabedoria feminina guardada em todas as almas, independente de gênero.

Em homenagem ao feminino, hoje vamos de Pixinguinha, por Marisa Monte: A Rosa.

Gratidão!
_/\_

Texto: Lilian Guedes
Baralho: Judith Bärtschi Lenormand

2 comentários:

  1. Muito bom. Antes de ler conversávamos sobre as considerações aqui tecidas. Parabéns, continue a distribuir o que em seu olhar sobra - amorosidade. Beijos

    ResponderExcluir