Google+ Followers

sábado, 7 de dezembro de 2013

live and let die


Olá, queridos!

Cartas de hoje, dia de Saturno, na 2ª hora de Júpiter: O Anel (Ás de Paus) + as cartas de corte: O Anel (de novo!) e A Chave (8 de Ouros). A carta do anel rege o signo de Touro, 1º domicílio de Vênus, e representa as nossas parcerias amorosas e sociedades. A carta da chave é regida pelo Sol e representa soluções, o poder de abrir caminhos em nossas mãos.

Aspectos do Céu:
No céu do dia temos a Lua nova em Aquário fora de curso desde às 10h12 e até 06h35 de amanhã, quando entra em Peixes. Vênus em Capricórnio se opõe a Júpiter retrógrado e Lilith conjuntos em Câncer e faz trígono com Marte em Virgem. Plutão em Capricórnio quadra Urano retrógrado em Áries e faz sextil com o Nodo Norte em Escorpião. Sol em Sagitário faz trígono com Urano retrógrado em Áries. Mercúrio em Sagitário quadra Netuno em Peixes, faz trígono com Urano retrógrado em Áries e sextil com Marte em Virgem. Saturno em Escorpião faz trígono com Júpiter retrógrado e Lilith conjuntos em Câncer. Nodo Norte em Escorpião faz trígono com Netuno em Peixes. Meio do Céu em Capricórnio e Ascendente em Áries na hora da tiragem das cartas.

Conselho do Dia:
Lua nova em Aquário e fora de curso até amanhã cedinho, às 06h35, quando ingressa Peixes. Dia e noite de sábado para relaxar na companhia dos amigos, sem muitas pretensões ou preocupações. Apenas deixe que as horas sigam seu curso sem lhes prestar atenção, desfrute do nada fazer sem culpa. Mais tarde, às 18h40, Marte atravessa a fronteira para vestir-se com o jeito libriano de agir por um longo período, até julho do ano que vem. Marte em Libra é o famoso "lobo em pele de cordeiro", aquele que sabe muito bem aonde quer chegar e, se for preciso, manipula sim para conseguir alcançar seus objetivos. Quando ele age não é por impulso, muito menos na hora em que a ação é necessária. Ele pensa bastante antes, e sua ação será com certeza baseada numa estratégia montada durante muito tempo, muitas vezes tempo demais até, quando a hora certa de fazer alguma coisa já ficou lá atrás, perdida no tempo e no espaço. Mas tudo nesta vida tem seu lado bom, e inclusive Marte em Libra nos induz a pensar desta forma antes de agir, ver o outro lado da questão. Assim, teremos um período de muitos meses comandado pela Temperança (Tarot), que tem tudo a ver com a ação ponderada, desde que a gente não se acostume a ficar confortavelmente apreciando tudo de cima do muro sem nada fazer. Essa relação com a Temperança tem algo muito maior a nos oferecer, ela nos convida, se formos capazes de ver além do quadradinho que nos cerca, a despertar o alquimista em nós, com o poder de transformar duas coisas distintas em uma harmônica e, só pela capacidade de fundir elementos dissonantes, com certeza o resultado será melhor. Esse Marte chega em Libra muito bem relacionado com o seu planeta regente, Vênus, e também com Mercúrio sagitariano, o buscador da verdade. O foco volta a operar nos relacionamentos, especialmente os mais íntimos, aqueles nos quais costumamos ter um cuidado maior ao pisar o chão, por medo de perder. E por falar em medo de perder, vale aqui uma importante reflexão, tudo a ver com os tempos de Marte em Libra:

Cercar, manipular e manter o controle sob todas as ações e até pensamentos do ser amado é amor? Você consegue ficar feliz de verdade, com aquele sorriso que brota do coração, quando o ser amado tem uma vitória que é só dele? Ou você é dos que acham que se alguma coisa o faz feliz e não te inclui é porque ele não te ama de verdade? Sinto dizer que quem pensa e age assim não ama. Isso pode ter muitos nomes. Capricho, vaidade, disputa, carência e até duelo... e outros mais que não me ocorrem agora. Mas amor é outra coisa, com teor desconhecido por quem não ama a si próprio. Como dar ao outro aquilo que a gente sequer conhece, afinal? Que esse questionamento vibre forte dentro de cada um de nós, para que possamos dar o primeiro passo verdadeiro na relação com qualquer outro ser que seja caro ao nosso coração. A lição número um é sobre respeito, a si mesmo e ao outro em primeiro lugar e, num panorama maior, à beleza das individualidades que fazem cada ser único e sensacional. Vamos trabalhar a autenticidade, uma das maiores dificuldades desse Marte libriano e, no entanto, a única coisa que carregamos que faz com que um outro ser se encante verdadeiramente por nós, sem que tenhamos a necessidade doentia de controlar esse encanto.

As cartas, como sempre, chegam em profunda harmonia, nos trazendo o Anel duplicado, com a Chave servindo de ponte. Que essa chave dourada como eixo de uma balança que tem alianças no lugar dos pratos, possa nos ensinar a promover o ritmo, o fluxo, o equilíbrio, a alquimia e o poder de dar partida nas soluções necessárias a um convívio mais verdadeiro.

Hoje vamos de Paul McCartney, com Live and Let Die.

Gratidão!
_/\_

Texto: Lilian Guedes
Baralho: Mystical Lenormand

Nenhum comentário:

Postar um comentário