Google+ Followers

quinta-feira, 24 de abril de 2014

coisa nº 1


Olá, queridos!

Cartas de hoje, dia de Júpiter, na 2ª hora de Vênus: A Lua (8 de Copas) + as cartas de corte: O Buquê (Rainha de Espadas) e O Chicote (Príncipe de Paus). A carta da lua rege o signo de Câncer, onde temos Júpiter em trânsito, e nos fala de honrarias por merecimento, envolvimento emocional na questão, intuição, mistérios e sombras. A carta do buquê é regida por Júpiter, o grande benéfico do astral e regente do dia de hoje, quinta-feira, e representa sorte, felicidade, mimos, gentileza, belas surpresas e realizações, além da proteção da sábia orixá Nanã Buruquê. A carta do chicote é regida por Lilith (a Lua negra), que transita atualmente pelo signo de Leão, e representa força, poder, comando, magia, sedução, rapidez nos acontecimentos, e também discórdia e autopunição, sempre dependendo das cartas que a rodeiam.

Aspectos do Céu:
No céu do dia temos a lua minguante em Peixes em conjunção exata com Netuno (mesmo grau), em trígono com Júpiter em Câncer e em sextil com o Sol em Touro. Às 17h34, a lua também inicia um sextil com Plutão R. Antes que o dia termine, a lua também estará em conjunção com Kíron. Plutão R em Capricórnio está na grande cruz cardinal com Urano em Áries, Júpiter em Câncer e Marte R em Libra. Saturno R em Escorpião faz trígono com Vênus em Peixes, que por sua vez faz conjunção com Kíron. Nodo Norte em Libra se opõe ao Sol e a Mercúrio conjuntos em Touro. Lilith em Leão quadra Sol em Touro. Meio do Céu em Câncer e Ascendente em Libra na hora da tiragem das cartas.

Conselho do Dia:
A lua míngua em Peixes, de mãos dadas com o seu dispositor, Netuno, e em harmonia com Sol em Touro e com Júpiter em Câncer. Detalhe interessante: Júpiter é co-regente de Peixes, signo onde ela se encontra, e a Lua é regente de Câncer, signo onde Júpiter se encontra. Antes que o dia termine, a lua também estará em conjunção com Kíron, o curador ferido.

Estamos sob um céu que transpira Vênus por todos os poros, é muito amor, apesar da grande cruz cardinal. Temos um stellium (reunião de planetas) em Peixes, a oitava superior de Vênus, com a presença da lua por lá e muito bem aspectada. Mas a lua míngua e nos puxa junto com suas marés para mais um mergulho interno. Por outro lado, Mercúrio também atravessou a fronteira, se juntou ao Sol em Touro, primeira morada de Vênus, amansando com doçura as comunicações, os pensamentos, as trocas. Com teimosia também, porque Touro é signo fixo e gosta de tudo a seu jeito, senão empaca. Mas vamos ficar com o lado mais gostoso, a palavra amorosa, encantadora, pausada, sensual, em volume baixo e conquistador, bem ao estilo Rei de Copas. Esse lado vem bem a calhar hoje para acompanhar a nossa conversa por aqui. Como no céu de hoje o amor fala mais alto e a lua caminha para o abraço de Kíron, vamos falar de cura. Mas não uma cura qualquer, é a cura que está ao alcance das nossas próprias mãos, coração, pensamento, conduta. Muitos de vocês, senão todos, devem conhecer os experimentos do pesquisador japonês Masaru Emoto sobre o efeito das palavras e da música sobre as moléculas de água, deduzido e comprovado através dos cristais formados; harmônicos em resposta ao amor e desarmônicos em resposta à agressividade. Quem ainda não conhece, pode conferir aqui. Bom, então vamos raciocinar juntos. Se cerca de 70% (setenta por cento) do corpo humano é constituído de água, imaginem o quanto somos responsáveis pelo nosso próprio bem-estar ou infortúnio apenas com os nossos pensamentos? A palavra que emitimos então, nem se fala! Quando nos permitimos entrar em processos de mágoa, por exemplo, estamos nutrindo e muitas vezes também mascarando sentimentos de raiva por alguém a quem resolvemos responsabilizar pela nossa felicidade e que não correspondeu à nossa expectativa. Nos esquecemos que somos responsáveis pela frustração também, porque é mais confortável culpar alguém que não seja o próprio eu. Um relacionamento ou parceria não é feito por uma pessoa só, mas pelas duas e pelo universo que cada uma delas carrega dentro de si. Quando nos colocamos no papel de vítima, estamos automaticamente criando um algoz e é claro que sobre ele depositamos, consciente ou inconscientemente, a raiva pela nossa frustração. Ora, a quem essa raiva vai atingir senão a nós mesmos? Há uma frase popular que diz que sentir raiva de alguém equivale a tomar veneno e desejar que o outro morra. Definição perfeita. Por isso o perdão é tão importante, ele traz a cura para boa parte das nossas doenças. Quando a gente entende que cada um faz o que dá conta, de acordo com o próprio padrão de evolução, fica bem mais fácil perdoar. Quantas vezes nós mesmos já devemos ter magoado alguém sem intenção? E mesmo que alguém nos magoe intencionalmente, o problema é da pessoa se não aceitarmos a atitude em nossa direção. Quando aceitamos, o problema passa a ser nosso também. Somos o que vibramos. Quando entramos na frequência da mágoa colocamos todos os nossos órgãos e músculos mergulhados em água podre. Quando vibramos amor, nossas águas serão límpidas, cristalinas e todo o nosso corpo também. A gente fica até mais bonito quando na frequência do amor. Se olhem no espelho quando estiverem enfurecidos ou magoados. Se olhem de novo quando estiverem felizes e exalando amor. A diferença é gritante. Assim também é o reflexo do nosso mundo interno. Tem gente que se defende dizendo: ah, mas eu só pensei, não disse nada. Só pensar já contamina. Experimentem passar um dia inteiro sem reclamar, verbalmente ou em pensamento. Só por um dia. Se os maus pensamentos insistirem em aparecer, riam deles, riam de si mesmos, agradeçam às memórias ruins e liberem-nas, coloquem uma música ou cantarolem uma mentalmente, despertem alguma lembrança boa. Sintam a frequência ao redor de vocês mudar com essa simples mudança de atitude interna. Repitam a conduta no dia seguinte e no outro também, até que vire um hábito. Porque o mais importante disso tudo é que a cura será sentida. Seu corpo vibrará de outro jeito. Imagina se todo mundo fizesse isso? Não viveríamos todos num mundo bem melhor? Portanto, liberemos as nossas más águas, mágoas.

Aproveito para passar novamente pra vocês o Ho'oponopono, técnica simples e milagrosa de cura através do perdão e que tem tudo a ver com tudo que foi dito aqui. Com a prática desta ferramenta assumimos a responsabilidade pelas memórias que compartilhamos com as outras pessoas.

O astral de hoje pede a contemplação amorosa de nós mesmos, com imenso potencial de cura.

As cartas nos trazem a Lua em destaque, influenciada pelo Buquê e pelo Chicote, nos pedindo para assumir generosamente, porém com firmeza, o comando das nossas emoções. O poder da cura sempre esteve dentro de nós. Que tal exercer este poder com vontade?

Para embalar as nossas águas internas, hoje vamos de Moacir Santos, com a deliciosa Coisa nº 1.

Gratidão!
_/\_

Texto: Lilian Guedes
Baralho: Petit Lenormand by Britta Kienle

2 comentários: