Google+ Followers

sábado, 15 de março de 2014

olinda guanabara


Olá, queridos!

Finalmente cá estou de volta, depois de um breve sumiço. Sabe quando a vida resolve te trazer quase-tudo-ao-mesmo-tempo-agora? Pois é, mais ou menos assim. Meu computador chegou a um estado crítico, por conta da barbeiragem de quem mexeu nele pela última vez. Agora tenho uma máquina praticamente nova, graças a um grande amigo que entende tudo dessas coisas. Aliás, super recomendo os serviços dele. Mas não foi só isso. Sob a gloriosa lua crescente em Leão conjunta ao meu Nodo Norte natal, também recebi um presente muito abençoado e transformador, antecipado pela carta dos Lírios que o Cavaleiro trouxe em destaque na última postagem e que ainda não posso revelar. Sou profundamente grata!

Cartas de hoje, dia de Saturno, na 2ª hora de Vênus: A Casa (♥ Rei de Copas ♥) + as cartas de corte: A Árvore (7 de Copas) e O Buquê (Rainha de Espadas). A carta da casa rege a casa IV da mandala astrológica, casa de Câncer, onde temos Júpiter em trânsito, e representa segurança emocional, equilíbrio, proteção, bem como o nosso eu, o nosso lar, a nossa intimidade e a nossa família. A carta da árvore rege o signo de Virgem, onde temos a lua em trânsito, e nos fala de prosperidade, fortalecimento emocional e bem-aventurança, além de carregar a proteção do orixá das matas, Oxóssi. A carta do buquê é regida por Júpiter, o grande benéfico do astral, e representa sorte, felicidade, mimos, gentileza, belas surpresas e realizações, além da proteção da sábia orixá Nanã Buruquê.

Aspectos do Céu:
No céu do dia temos a lua crescente em Virgem oposta ao Sol em Peixes, em sextil com Júpiter em Câncer e em trígono com Plutão em Capricórnio. Às 18h54 a lua desfaz o sextil com Júpiter. Às 21h58, ela inicia um sextil com Saturno. Amanhã, às 14h09, ela se torna cheia e fica imediatamente fora de curso, até às 21h47, quando entra em Libra. Lilith em Leão quadra Marte R e Nodo Norte conjuntos em Libra e faz trígono com o Sol em Peixes. Júpiter em Câncer faz quadratura em T com Urano em Áries e Plutão em Capricórnio e faz trígono com Netuno em Peixes. Urano em Áries faz sextil com Vênus em Aquário. Sol em Peixes faz trígono com Saturno R em Escorpião. Mercúrio em Aquário faz trígonos com Marte R e Nodo Norte conjuntos em Libra e quadra Saturno R em Escorpião. Meio do Céu em Gêmeos e Ascendente em Virgem na hora da tiragem das cartas.

Conselho do Dia:
A lua cresce em Virgem em harmonia com Júpiter e Plutão e já em oposição ao Sol. Amanhã à tarde, às 14h06, ela se faz cheia em sextil com Saturno e trígono com Plutão, estruturando as realizações desde a fundação, embaixo e em cima da terra. Chegamos ao ápice desta lunação pisciana, que pode trazer a abençoada concretização dos intentos para quem conseguiu dar conta dos detalhes que compõem o todo almejado. Quem plantou, regou, cuidou, retirando as ervas daninhas que atrapalham o florescimento da semente, por certo já começa a ter sinais inequívocos de sucesso na colheita. Peixes é a emoção máxima, sublime, impossível de conter, dada a sua gigantesca expressão. É o belo que derrama, quase impossível de ser traduzido em palavras. É poesia, é melodia, é a fusão de todas as artes, é o amor em sua oitava superior. É o macro. Virgem é a terra que pisamos todo dia, o suor do trabalho, a rotina preciosa que realiza cada pequena parte do todo, do mundo, da vida. É critério, engrenagem, medida, cuidado. É cada passo que damos na conquista dos nossos sonhos. É o plano detalhado, o projeto. É a fé, a intenção de todo dia na direção de qualquer coisa. É o micro. A lunação de Peixes, que culmina agora com a lua cheia de Virgem, fecha o ano astrológico e de certa forma traz à tona tudo aquilo que plantamos durante os doze meses que o compõem. É o transbordamento das escolhas diárias que fizemos durante o ano que se encerra logo ali na frente, em plena lua cheia, para começar tudo de novo com a entrada do Sol em Áries, o primeiro, dia 20 de março, quinta-feira de Júpiter. A cheia da lua se dá no exercício de oposição dos polos e, nesta em específico, temos a alquimia entre terra e água. É na correta proporção desses elementos que se dá a magia da transformação, merecimento. É no equilíbrio das medidas que terra e água viram berço e alimento para garantir vida longa ao broto e em breve à árvore, com raízes, flores, frutos e ramificações. Nem seca, nem lama. Terra fértil. Vida!

As cartas nos trazem a Casa em destaque, influenciada pela Árvore e pelo Buquê. É vida que se renova prazerosamente, enchendo a alma de encanto e segurança emocional. Lindas surpresas batem à porta. Aqui já chegaram, e aí?

Hoje vamos de Wagner Tiso, com a deliciosamente feliz Olinda Guanabara, aqui interpretada pelo próprio autor e pelos super queridos da Orquestra Popular do Cerrado, coisa nossa, fruto da terra.

Gratidão imensa!
_/\_

Texto: Lilian Guedes
Baralho: Judith Bärtschi Lenormand

Nenhum comentário:

Postar um comentário