Google+ Followers

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O criador dos Florais de Bach - Análise astrológica de um grande homem



Doutor Edward Bach, médico inglês criador dos florais de Bach, era libriano, um verdadeiro alquimista floral. Tinha Mercúrio, Vênus e Nodo Norte em Virgem, que bem atestam o seu destino entregue à pesquisa da vida, dos seres vivos e das emoções como responsáveis por doenças, com uma inteligência superior orientada para os detalhes preciosos que promovem a cura, bem como uma grande humildade em todos os seus feitos, ciente da grandiosidade e magia da natureza que nos cerca. Uma de suas citações confirma essa postura de fé: "Que tenhamos sempre alegria e gratidão em nossos corações, pelas ervas que, em Seu Amor por nós, o Grande Criador de todas as coisas colocou nos campos para nossa cura". Para completar, ele tinha Lua em Leão cravada no Meio do Céu do seu mapa natal e em sextil com Júpiter, o que condiz com o prestígio alcançado por suas descobertas científicas. A vida lhe deu o palco do reconhecimento, sem no entanto lhe tirar a generosidade e a chama constantemente acesa no propósito de dar de si para o mundo.

Ele contribuiu não só com a descoberta da cura para muitos males, de uma forma nunca antes imaginada na concepção ocidental, como, para além disso, com uma nova filosofia de que somos todos um e a natureza é um templo sagrado. O Sol em Libra conjunto a Urano que, por sua vez, faz conjunção com Júpiter, garantiram genialidade e ineditismo em suas descobertas, em prol de toda a humanidade. Um dom sagrado que lhe foi dado como presente e destino, e que ele soube cumprir com louvor.

Doutor Bach tinha ainda Netuno nos últimos graus de Touro, conjunto a Plutão em Gêmeos, ambos em trígonos com Sol em Libra e Mercúrio em Virgem. Plutão também faz trígono com Urano. A colheita amorosa do sonho nos campos floridos da natureza, profundamente transformada em ouro (o medicamento divino de cura) por Plutão, e disseminada mundo afora pelas mãos do mensageiro (Mercúrio, regente de Gêmeos).

Seu Marte natal está domiciliado em Escorpião, em trígono com Saturno em Câncer, conferindo a sua ação voltada para a profunda investigação da medicina das flores e do efeito em nós, seres humanos, bem sintonizada com a capacidade de ver além das aparências e captar a alquimia transformadora da vida e da alma, características tipicamente escorpianas, e compilar esse conjunto de descobertas de forma a oferecer segurança e sustentáculo, atributos de Saturno, advindos de elementos da natureza criadora para cuidar dos aspectos emocionais de seus filhos, nós, humanos, em sintonia com a natureza maternal do signo de Câncer.


"Que tenhamos sempre alegria e gratidão em nossos corações, pelas ervas que, em Seu Amor por nós, o Grande Criador de todas as coisas colocou nos campos para nossa cura". Edward Bach


Por fim e não menos importante, ele tinha uma quadratura em T, obrigando ao exercício de oposição e contradições, entre Plutão em Gêmeos, Nodo Norte em Virgem e Lilith em Peixes, extraindo disso a justa medida do amor incondicional e transformando-a em gotas mágicas e preciosas para tratar os desequilíbrios emocionais geradores de doenças.

Com Quíron, o curador ferido, no signo de Gêmeos, ele com certeza foi desafiado a confiar na sua intuição ou inteligência instintiva para transmitir com perfeição, como fez, as suas energias curadoras.

Não poderia deixar de citar aqui o cumprimento perfeito da sua missão de vida, designada pelos Nodos Lunares, situados em Peixes (Nodo Sul/origem) e Virgem (Nodo Norte/destino), caracterizando o homem que foi. Imbuído do conhecimento espiritual, compassivo e com enorme potencial terapêutico, se colocou a serviço da cura exatamente das doenças emocionais, cumprindo a missão a ele destinada pelo universo.

Termino este ensaio profundamente agradecida pela intuição de analisar o mapa deste grande ser, cujo legado, os Florais, está entre nós desde o final dos anos 30. Minha intenção inicial era escrever sobre os benefícios dos florais e sua composição, mas no meio do caminho me veio a centelha criativa de pesquisar a data de nascimento do criador dessa maravilhosa medicina e fazer a análise do seu mapa. Isso tudo se deu hoje, sob a abençoada lua quase cheia em Touro da lunação de Escorpião, eu mesma sob os benefícios do Rescue Remedy, um dos seus florais. Sou imensamente grata a este presente, colheita divina do ouro escorpiano sob a fértil lua plena em Touro.

Gratidão!
_/\_

Texto: Lilian Guedes

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

A Lua e Eu


Nossos ancestrais sabiamente se guiavam pela lua para executar várias tarefas cotidianas e especialmente para observar os próprios sentimentos. Somos 70% água em nossa constituição, portanto, se a lua influencia as marés dos oceanos, é evidente que também mexe com as nossas próprias marés, internas, influenciando o nosso comportamento emocional e ditando as nossas reações. As nossas águas se agitam, se acalmam, se esvaziam e se renovam de acordo com as fases que a senhora Lua percorre em sua trajetória celeste, bem como em sintonia com os aspectos que ela faz com outros planetas.

Mas a lua não é somente a dona das emoções. Ela carrega a força do feminino, é Mãe, acolhedora, intuitiva e dona do poder da magia e da espiritualidade. Regente de Câncer, o primeiro signo de água e território onde se desenvolvem os primeiros sentimentos em nós, como o amor entre mãe e filhos, o lar, a família, a maternidade e as raízes ancestrais contidas no nosso DNA, ela também nos convida ao reconhecimento do próprio poder e de como manejar o nosso mundo de dentro em sintonia com o todo que nos cerca. A lua, em cada fase, nos auxilia a cocriar e, se e quando conseguimos estabelecer com ela uma sintonia mais fina, reconhecendo em nós a capacidade de transformar e observando de perto as alterações promovidas, nos tornamos um espelho dos seus ciclos, com maior capacidade de dominar nossas respostas às emoções e de operar a magia do milagre em nossa vida real, concreta. Quanto mais afinados com os humores lunares em nós, maior será o nosso autoconhecimento e, consequentemente, maior será a nossa capacidade de intuir os melhores caminhos em todas as áreas da vida.

Para aprender a entrar em sintonia com ela e operar a capacidade disponível em cada fase, é no mínimo necessário observá-la. Conhecedores de seus ritmos, estaremos aptos a trabalhar em conjunto com eles, ampliando a percepção e facilitando resultados.

As fases da Lua:

Lua Nova - Os três primeiros dias da lua nova são poderosos para lançar novos empreendimentos e dar início a qualquer coisa que se pretenda ver crescer. Aqui, metaforicamente, plantamos as sementes com a forte intenção de que elas cumpram a sua potência: crescer, florescer e frutificar. Aí, na fase do plantio, firmamos com fé o nosso desejo, seja ele qual for, e deixamos que a natureza se encarregue da transformação, evidentemente cuidando de perto de cada etapa. Para quem tem muita dificuldade em acreditar em uma energia ainda não palpável, uma boa dica é plantar algo de verdade, lançar à terra as sementes colocando nelas a intenção pretendida e acompanhar o seu desenvolvimento em cada fase.

Lua Crescente - Nesta fase se acelera o impulso de crescimento do que foi lançado na Lua Nova, mas também costumam aparecer alguns empecilhos, para nos dar a chance de corrigir ou adaptar a dimensão entre o que foi pensado e o que de fato é possível ser realizado. Voltando o foco para o nosso intento mágico, as pequenas dificuldades nada mais são do que testes para avaliar se estamos realmente alinhados com o nosso desejo e o nervosismo pode botar tudo a perder. Hora de limpar as ervas daninhas que minam o crescimento da plantinha, bem como de verificar a quantidade de água ideal para a sua nutrição. Associando às emoções, vale lembrar da sabedoria do equilíbrio para não cair nos extremos de afogar ou matar de sede a nossa pequena árvore. Nesta etapa também cabe vitaminá-la, reafirmando a intenção.

Lua Cheia - Esta é a fase da colheita, das realizações e também da satisfação interna pelo objetivo alcançado. É a época de festejar, usufruir e agradecer. A energia cósmica alcança sua plenitude, nos deixando mais intensos emocionalmente. É aqui também que todo o resto se intensifica, levando ao ápice as emoções de qualquer natureza. Se estamos identificados com energias positivas, elas se expandem, mas o contrário também se verifica. A frustração se agiganta se não conseguimos sucesso no nosso intento. No entanto, neste caso, tudo pode parecer maior do que realmente é, dada a condição das águas no topo. A raiva, nesta fase, ferve, é insana, tal qual uma panela de pressão destampada sem os devidos cuidados... explosiva! É aqui, nesta fase, que podemos ser levados a fazer as coisas por impulso também, sem reflexão, tendo que arcar depois com as consequências. A lua cheia também é indicada para reunir público, fazer festas e eventos com sucesso. Os três primeiros dias são os mais poderosos, são os que carregam a força maior desta fase lunar.

Lua Minguante - Esta é a fase do recolhimento, da maré vazante, quando as águas se vão e a intuição mergulha mais fundo em nós. Passada a euforia da cheia, temos de volta a lucidez para avaliar o que se consolidou de fato e o que não logrou êxito. Esta é a lua da sabedoria, a lua anciã. Aqui, mais voltados para dentro, temos condições de compreender todo o ciclo. Saberemos que as sementes que não vingaram são resultado de escolhas equivocadas ou do nosso pouco cuidado com os brotos. Hora de reflexão, ponderação e de escolha das novas sementes a serem lançadas em mais uma lua nova. Os três últimos dias da fase minguante, período conhecido como lua balsâmica, são muito propícios às curas de qualquer espécie. Como estamos em um período de maior interiorização, não é recomendável iniciar nada novo, mas sim praticar o desapego de tudo que não nos traz mais alegria, conforto ou nutrição. Bom período para finalizações de qualquer ordem. Fase boa também para dietas, desintoxicação e para fazer depilação, prolongando a sua eficácia.

A lua também assume as características dos signos que atravessa em sua jornada mensal, nos trazendo as inclinações das doze casas astrológicas, uma de cada vez, bem como dos aspectos que forma a cada dia com os planetas e suas energias.

Segue a tabela da lua de novembro (lunação de Escorpião), para acompanhar suas andanças e fases*:
* Amanhã, quinta-feira, 6 de novembro, a lua entra na fase cheia às 20h24, no signo de Touro.


Imagem: Oráculo Lenormand - Carta da Lua (arcano 32) - Baralho: Mystical Lenormand